terça-feira, 24 de julho de 2018

Sopa de camarão

Essa sopa de camarão rendeu tanta história...para resumir, fui na feira com minha filha algumas semanas atrás e achei umas mandioquinhas lindas e pensei alto "vou levar para fazer uma sopa de camarão"...pronto...a criança nunca mais esqueceu que eu falei isso. Acontece que eu não tinha camarão em casa e nem tempo de ir buscar camarão fresco no mercado público nos dias subsequentes (eu precisava de alguns com casca para fazer o caldo).
Depois de algum chororô durante a semana, no fim de semana seguinte deu tempo de ir no marcado público buscar os tais camarões. Fui pegar a receita que jurava que estava aqui no blog e nada...então tive que inventar...

- 300g de camarão com casca médio
- 600 gr de camarão médio limpo
- 1 Kg de mandioquinha (batata baroa ou batata salsa)
- 1 cebola
- 1 cenoura
- 1 alho poró ou, se você encontrar, um maço de alho nirá (eu amo, mas não achei nesse dia)
- 3 dentes de alho
- sal a gosto
- salsa picadinha

Descasque o camarão, descarte a cabeça, mas fique com as cascas. Faça um caldo com as cascas, os dentes de alho, a cebola, o alho poró e a cenoura picadas. Eu fervi por uns 20 minutos aproximadamente. Você pode coar, mas eu apenas tirei as cascas do camarão com uma escumadeira e as descartei porque queria permanecer com os legumes no caldo. Aí nesse caldo você cozinha as mandioquinhas picadas. Enquanto isso, dei uma leve grelhada nos camarões com um pouco de azeite de oliva e fui reservando num prato à parte.  Quando as mandioquinhas ficaram bem macias, eu esmaguei elas na panela mesmo com um espremedor de batatas (também poderia ter passado no mixer ou liquidificador, ms eu prefiro deixar pedacinhos). Então, é só misturar o camarão nesse creme, acertar o sal e salpicar a salsinha.

Aqui foi super aprovado, especialmente pela filhota desejosa da sopa de camarão. 



domingo, 22 de julho de 2018

Bororó ou pão de queijo sem queijo - ou com queijo se você quiser

Temmuuuuitas receitas desse pão de queijo sem queijo circulando pela internet. Eu testei algumas e vou registrar aqui porque nunca lembro qual foi a adaptação que fiz. 

Eu estou encantada com essa receita super fácil de fazer. É muito simples.

- 250g de polvilho azedo
- meia xícara de leite
- meia xícara de azeite
- 1 ovo
- sal a gosto (dua colheres de chá rasas aproximadamente)
- meia xícara de água fervente
- se quiser, um punhado de queijo parmesão ralado

Misturar tudo exceto a água. Fica uma massa meio seca. Aí joga a água quente no final e fica uma massinha lisa. Eu gosto de deixá-la mais molinha para assar em forminhas de mini-muffin ou forminhas de silicone. Dá para colocar um pouco menos de água e deixar mais firma que possa ser assada em colheradas em uma assadeira também. Não precisa untar de qualquer forma. 
Eu asso por 15 minutos em forno médio e mais 10-15 no forno bem baixo. Mas isso pode variar bastante dependo do forno, o meu é super forte.

Variações que já fiz:
- coloquei o punhadinho de queijo na massa
- dá para salpicar queijo ralado por cima antes de assar
- o da foto tem um truquezinho. Eu separei no final aproximadamente 1/4 da massa e misturei com uma colher de sopa de espinafre em pó para a massa ficar verdinha e dar um colorido nos pães, colocando um pouquinho da massa verde nas forminhas junto com a massa branquinha antes de assar. Já fiz outras vezes usando ao invés de espinafre em pó, a beterraba em pó para ficar rosa e açafrão para ficar amarelo. Mas não tenho foto dessas outras opções, mas são boas alternativas de corantes naturais. As crianças adoram o efeito colorido.



sábado, 16 de junho de 2018

Pão de minuto integral

Friozão hoje de manhã e não tinha pão em casa para o café da manhã ( e vontade zero de fazer tapioca como nos outros dias da semana). Confesso que não sou boa de fazer pães e massas em geral, mas os 3 graus lá fora fizeram eu rever meus conceitos.

Então corri para internet atrás de uma receita de pão de minuto fácil, mas com ingredientes integrais e achei uma bem boa:


- uma xícara de farinha integral (eu usei quase duas na verdade para conseguir dar o ponto mesmo)
- 1 xícara de farinha branca
- meia xícara de farelo de aveia (ou farinha de aveia ou aveia flocos finos)
- 1 ovo
- 4 colheres rasas de manteiga
- 1 colher de chá de sal
- 1 colher de chá de açúcar
- 1 copo de iogurte natural (ou leite)
- 1 ovo

Misturar tudo até soltar das mãos. Acho que ovo que eu tinha era grande, então precisei colocar um pouco mais de farinha para dar o ponto. E recebi pedido de fazer uma "mulher pão". Aproveitei a onde e modelei (juro que tentei pelo menos) também uma pombinha (ao vivo ficou melhor que na foto, juro, mas se eu demorasse mais para tirar foto ia dar briga). Não ficaram muito bonitas, mas agradou quem pediu, então valeu kkkk.

Pincelei um pouco de maionese em cima da massa crua e polvilhei gergelim e queijo ralado (a gosto aqui)  e na bonequinha coloquei ainda uns grãos de chia para fazer um vestido de bolinhas kkk

Depois de modelar assei uns 15 minutos em temperatura média-baixa e mais uns 10 em temperatura bem baixinha até dourar (meu forno é à gas, mas é bem forte, depende muito do forno).

E salvo o café da manhã com pão quentinho na friaca que fez hoje por aqui.

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Sopa com sagu

Sabe aquele dia que está friozinho, bom para uma sopa, mas com vontade de variar? Uma vez tinha visto uma receita de sopa com sagu. Não tinha chegado a fazer, mas ficou na minha memória. Aí numa sequencia de dias comendo sopa, deu vontade de variar...bicho curioso, né?

Cheguei em casa e já tinha uma sopinha de frango com legumes pronta na panela de pressão, mas achei o caldo meio ralo, enfim, queria algo diferente. Aí lembrei do sagu e fui ver receitinhas na internet.

Na verdade nem é bem uma receita, mas uma pequena dica.

Eu deixei uma xícara de sagu de molho em um tigela com água por mais ou menos uma hora, para ele hidratar. Depois disso, escorri a água e joguei nessa sopa pronta, com bastante caldo e fui mexendo para não o sagu não  grudar no fundo da panela por uns 20 minutos. O ponto certo é quando as bolinhas ficam transparentes.

O sagu não dá sabor, mas o visual fica lindo e ele dá uma engrossadinha no caldo. Para quem tem crianças então é uma baita opção de uma comidinha atraente.

Na foto tem a sopinha de legumes com sagu e com ovo cozido picadinho por cima. Bom apetite!!! 

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Nhoque de batata doce roxa

Vocês conhecem batata doce roxa? Eu nunca tinha visto ao vivo e ao comentar isso, uma aluna prontamente comentou que tinha achado numa feirinha orgânica aqui em Porto Alegre e que iria me trazer para experimentar. E ainda me deu a receita desse nhoque maravilhoso...Imaginem se o bicho curioso aqui não ia dar um jeito de logo experimentar. A cor fica linda, linda e o sabor nem se fala. Essa batata é bem seca até e vai pouca farinha, bom para quem também está evitando muitos carboidratos.

- batata doce roxa (acho que tinha umas 500g)
- 1 xícara de farinha de trigo (eu usei meia só na verdade)
- 1 ovo
- meia xícara de queijo parmesão ralado
- sal a gosto

Cozinhe a batata roxa com casca por uns 20 minutos com água e sal, até ficar bem macia. Descasque e esmague bem com garfo ou expremedor de batatas. Adicione o ovo, queijo e sal. Vá adicionando a
farinha aos poucos até começar a desgrudar das mãos. Polvilhe uma superfície com farinha (o balcão da pia mesmo), faça os rolinhos e corte os nhoques. Cozinhe na água fervendo e vá retirando-os da penala conforme forem subindo (como vai pouca farinha é super rápido). Esse nhoque fica bem levinho e não fica adocicado, viu?

E o molho?
Como eu queria aproveitar bem o sabor do nhoque, decidi fazer um molho bem simples. Coloquei umas três colheres de manteiga sem sal na frigideira, um pouco de azeite de oliva e um punhado de sálvia, rasgando as folhas. Quando estava bem quente, coloquei os nhoques já cozidos, acertei o sal e coloquei na travessa para servir. Polvilhei um punhado de queijo parmesão por cima e decorei com folhinhas de sálvia. E muito bom apetite!!!!

terça-feira, 11 de julho de 2017

Pão de queijo fácil

Achei essa receita na internet e fui aprimorando. No aniversário da minha filha resolvi fazer com ela, e para dar o toque lúdico, dividi a massa e coloquei gotinhas de corante alimentício em gel para deixar coloridos. Quase não uso esse tipo de corante artificial, mas como era para festa, achei que valia a pena a brincadeira.

Dá para deixar congelado previamente, congelando em aberto numa forma por uma hora e depois guardar em saquinhos. A desvantagem dessa receita é que só fica boa na hora que assa, depois que esfria fica meio borrachenta. Fiz vário testes e não cheguei numa receita que fique boa depois que esfria. Masss, o bom do pão de queijo é saindo do forno, né?

Vamos à receita porque é super fácil de fazer:

- 1 caixa de creme de leite (200mL)
- 100g de queijo parmesão ralado
- aproximadamente 3 xícaras de polvilho (eu uso metade de polvilho doce e metade polvilho azedo, foi a melhor combinação que fiz)

Só misturar até o ponto de conseguir fazer as bolinhas sem grudar nas mãos. Na foto tem uns em formato de flor e de coração, eu abri a massa com a mão, com cerca de 1,5 cm de espessura e cortei com cortadores de biscoito. Fica bem bonitinho e para a festa deu um toque especial. Assar em forno médio baixo por em torno de 20 minutos, até crescer e dourar.

Se você congelar, é melhor tirar do freezer uns 15 minutos antes e deixar dar uma descongelada antes de assar porque ele cresce melhor se não estiver tão congelado. Mas também dá para ir do freezer ao forno, só vai crescer menos.

Bom apetite!!!

segunda-feira, 13 de março de 2017

Torta Palha Italiana

Sabe aquelas receitas facílimas de fazer e que ficam lindas e deliciosas? Vi na internet essa receita e achei interessante. Na primeira oportunidade que tive fiz e foi o maior sucesso. A grande vantagem é que pode ser feita com antecedência e deixada congelada até a hora de servir.

Torta de palha italiana (é um pavê de brigadeiro na verdade)

- 2 latas de leite condensado
- 1 barra de chocolate meio-amargo 
- 2 colheres de cacau em pó (opcional)
- 2 caixinhas de creme de leite (400g no total)
- 1 pacote de 200g de biscoito maizena
- raspas de chocolate para decorar

Faça um brigadeiro com o leite condensado e o chocolate em barra picado. Quando der o ponto de brigadeiro tradicional (soltar do fundo da panela), desligue e acrescente o creme de leite. 

Pegue uma forma de pão retangular e forre com papel filme para conseguir desenformar depois. Eu achei bem chatinho de desenformar, na última vez que fiz forrei uma forma de pão de silicone e foi bem mais fácil. 

Comece colocando uma camada de bolachas e uma camada de brigadeiro. Vá alternando até terminar os biscoitos. Na minha forma vão 5 camadas de bolacha e 6 de brigadeiro. Finalize coma  camada de brigadeiro. Decore com as raspas de chocolate e leve ao freezer até servir. Para desenformar eu tive que aquecer um pouco  forma embaixo para soltar. Na forma de silicone é barbada.

Eu ainda quero experimentar fazer colocando um pouco de mel no brigadeiro pois a receita original de palha italiana leva mel. Ou então colocar um pouco de passas demolhadas no rum. Mas só assim já fica super gostoso.

Bom apetite, porque fica maravilhoso!!!



domingo, 4 de setembro de 2016

Salmão ao forno com molho de mostarda

Uma noite dessas queria fazer algo saboroso, com peixe e que fosse prático de fazer. Lembrei que tinha lido em algum lugar uma receita de salmão ao forno, mas não lembrava detalhes, então fiz como lembrava.

Eu não sou muito de salmão, mas a visita que viria merecia muito porque é o peixe preferido. 

Me surpreendi com a combinação perfeita de sabores e com um prato que ficou bem sofisticado e pronto em menos de 30 minutos. 

Uma pena que o valor do salmão é que não anda muito convidativo nesse momento, mas super vale a pena, porque rende bem.

Você vai precisar de:
1 cebola roxa em fatias
1 kg de filé de salmão sem a pele
sal e pimenta do reino a gosto
2 colheres de creme de leite ou nata
2 colheres de mostarda (usei da Heinz pq acho muito boa)

Tempere o salmão com sal e pimenta. Coloque em uma assadeira levemente untada. Coloque a cebola fatiada por cima. Misture o creme de leite com a mostarda e coloque colheradas por cima do salmão com as cebolas. Leve ao forno bem quente por 20 minutos. E bom apetite!!!

terça-feira, 19 de julho de 2016

Bolo de milho sem glúten

Eu não sigo nenhum dieta restritiva de glúten, e essa receita por acaso é sem glúten. Comemos num hotel de águas termais no lanche da tarde, famintos de ficar de molho na água quentinha. Adorei o bolo, mas não tinha nenhuma indicação do que era. No dia seguinte, novamente tinha no café da manhã e como achei muito bom mesmo, pedi a receita para a cozinheira do hotel, e só então descobri que era o tal bolo sem glúten...mas fica ótimo, vale a pena experimentar.  E é bolo de liquidificador, super prático de fazer.

Bolo de milho sem glúten

1 lata de milho em conserva (usei um copo de milho congelado, daqueles que compra nos congelados do merdcado mesmo, de saquinho)
2 latas de farinha de milho fina
1 lata de açúcar
1/2 lata de óleo
4 ovos
1 colher de sopa de fermento para bolo

Ao invés de usar o milho de lata, usei um copo de milho congelado e só descongelei por um minuto no microondas (e aí substituí todas medidas de lata por copo).
É facílimo, só bater no liquidificador, colocar em forma untada e enfarinhada com farinha de milho e levar para assar em forno médio-alto por uns 15 minutos e mais 15 minutos em forno baixo até dourar. Eu fiz na forma de furo central, mas no hotel foi feita em forma retangular e acho que ficou melhor. Quando fizer de novo, farei na forma retangular, mas a receita é bem boa.







sexta-feira, 8 de julho de 2016

Pão integral facílimo de fazer - na batedeira

Outra receita que apareceu no facebook
e me deixou curiosa para fazer logo...um pão integral de liquidificador. Meu liquidificador certamente não aguentaria bater uma massa tão pesada, mas pensei que a batedeira planetária que vem com gancho para massas pesadas daria conta muito bem da adaptação dessa receita.

A receita original prometia um pão fácil de fazer e relativamente rápido, sem necessidade de ser sovado.  Nunca consegui uma boa receita de pão integral, os meus sempre ficaram pesados, e não tenho paciência de sovar muito, então fiquei muito tentada a arriscar.

O resultado: em exatamente uma hora tinha pão fresquinho e semi-integral na casa. Digo semi-integral pois duvidei que receita pudesse dar certo, especialmente que fosse dar uma boa liga, e aí usei metade de farinha branca e metade integral.

Mas vamos à receita:

- 2 copos de farinha integral (usei metade branca e metade integral então, mas quero fazer 100% integral na próxima vez)
- 2 colheres de chá rasas de açúcar
- 2 colheres de chá rasas de sal
- 1 copo de 200mL de água morna
- 1/4 de copo de azeite ou óleo (usei óleo de arroz)
- 1 envelope de fermento biológico seco para pão (de pão mesmo, não é royal)
- 2 colheres de sopa de semente de linhaça

Bati na batedeira metade da farinha, a água, o açúcar, o óleo e o fermento por uns 2 minutos. Coloquei o resto da farinha, bati por uns 5 minutos e depois misturei a linhaça. Fica uma massa firme, mas bem grudenta. Coloquei numa forma para pão pequena, untada e enfarinhada. Cobri com um paninho úmido e deixe descansar por 20 min dentro do forno que pré-aqueci e desliguei, só para ficar quentinho, já que estava um dia bem frio. Depois de 20 minutos o pão já tinha crescido bem. Aí liguei o forno e assei por 20 min em fogo médio e por mais 10 minutos em forno baixo até dourar. Ficou muito, mas muito fofo. Adorei o resultado, pois mesmo no dia seguinte o pão seguia muito fofo e nada pesado ou seco. E sem nada de aditivos artificias como melhorador de pão, como eu usava antes com outras receitas.

Adorei mesmo!!! Agora farei ouras experiências, misturando outras farinhas e fazendo sem farinha branca para ver como fica. E bom apetite!!!