quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Camarão à Thermidor

Eu adoro essa receita e estranhei quando não a achei ainda no blog, então agora vai. Para quem não tiver paciência de fazer, sugiro conhecer o Candido's, ali na Av. São Pedro que tem o melhor camarão ao Thermidor que já comi!!!


Camarão à Thermidor

INGREDIENTES:


1 ½ k. de camarão cozido em água e sal
½ litro de leite
2 colheres (sopa) de manteiga
2 colheres (sopa) de farinha de trigo
2 gemas
1 lata de creme de leite sem soro
100g. de queijo parmesão ralado
1 colher (sopa) cheia de cogumelos (opcional)
Sal
Pimenta-do-reino a gosto (opcional)

Leve a manteiga ao fogo, junte a farinha de trigo e mexa bem até que fique ligeiramente dourada. Dissolva então com o leite quente (reserve um pouco), mexendo sem parar e cozinhe por uns 5 minutos. Adicione a seguir as gemas diluídas no leite reservado, misture e acrescente os cogumelos fatiados. Mexa, junte o creme de leite e retire do fogo, antes que ferva. Tempere com sal e pimenta-do-reino e acrescente um pouco mais da metade do queijo ralado.

Coloque parte desse molho em um refratário (20x30cm.), arrume os camarões por cima, cubra com o restante do molho e polvilhe com o queijo ralado. Leve ao forno quente por aproximadamente 10 minutos ou até que forme uma crôsta dourada. Aqui servi acompanhado de lulas ao molho pesto e arroz crocante com nozes.


terça-feira, 15 de novembro de 2011

Lula ao pesto

Essa receita quem me deu foi minha irmã. É saborosa e super simples, dá uma entradinha bem boa para um refeição com frutos do mar.

- 2 lulas
- 2 a 3 colheres de molho pesto pronto

Fatie as lulas com mais ou menos 0,5cm com faca bem afiada. Misture o molho pesto e deixe descansar uns 30 minutos.
Aqueça uma frigideira e despeje as lulas com o molho. Em menos de 5 minutinhos está pronto, não cozinhe mais que isso porque as lulas podem ficar borrachentas. Elas ficam mais branquinhas e pronto!!! Bom apetite!!!


domingo, 30 de outubro de 2011

Brigadeiro na panela

Olha que fofo o presentinho que ganhei, uma micropanelinha de cerâmica para fazer brigadeiro de colher no microondas, em porção individual.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Arroz crocante

Hoje consegui fazer um peixinho de meio-dia. Tinha comprado filés de saint peter há alguns dias e ontem à noite descongelei e temperei com o sal de limão e um pouco de espumante. Na verdde ia fazer de janta, mas aí acabei deixando para o almoço.
O peixe eu fiz no papilote, que nem outro dia, o peixe com limão sciciliano. Ficou dourado embaixo pq secou um pouco mais do que devia, aí deu uma dourada, sem ressecar.
Passei uns aspargos frescos na manteiga rapidamente com um pouco de sal e aí fiz um arroz especial. Tanto pode ser um arroz branco que tenha sobrado, como um feito na hora. O segredo é tostar meia xícara de nozes picadas e meia xícara de batata palha numa frigideira.
Coloque as nozes e uma gotinha de óleo, quando dourar, misture a batata palha e mexa um pouco. Essa aquecida vai dar uma realçada no sabor e vai dar uma "crocância" também. Aí, misture com o arroz já cozido, mas somente na hora de servir. Fica muuuito bom.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Pizza rápida

Para fazer pizza na hora da preguiça ou quando não há nenhuma no congelador: use Rap10. Eu coloquei um Rap10 em uma frigideira, sem untar mesmo, deixei esquentar de um lado e virei. Já comprei algumas vezes a massa específica de pizza para frigideira, mas acho rap10 melhor e mais fácil de usar.
Coloquei duas colheres de molho de tomate, um pedaço de gorgonzola picado e uma fatia grossa de queijo minas frescal picadinho. Tampei a frigideira e deixei em fogo baixo (baixo mesmo, pois senão a massa queima antes de o queijo derreter) até o queijo derreter- acho que uns 5 minutos no total. E estava pronta a pizza, com uma massinha super crocante (além de tudo usei Rap10 light, o que economizou algumas calorias). Vai um pedaço aí?

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Cogumelos recheados

No meu último passeio à feira do Bom Fim sábado de tarde achei cogumelos castanhos gigantes. Não me contive e comprei uma bandejinha. Eu tinha feito curso de culinária polonesa há algum tempo já e tinha aprendido a fazer esses cogumelos recheados. Mas como é difícil encontrá-los não fico programando fazer a receita. Quando encontro, compro e faço.

O recheio pode ser bem variado, mas é importante que vá algum queijo.
Comece lavando delicadamente os cogumelos em água corrente só para tirar alguma sujeirinha. Não deixe de molho na água porque eles absorvem líquido rapidamente. Ainda delicadamente destaque os "talos" dos cogumelos, muito gentilmente mesmo para não abri-lo demais.

A bandeja veio com seis cogumelos grandes. Esses eu recheei com 3 fatias de presunto de peru, uma meia xícara de gorgonzola esmagado com o garfo e os talinhos dos cogumelos picadinhos. Com uma colher encha os cogumelos e leve para assar em forno médio por uns 20- 3o minutos até o queijo derreter e o cogumelo não soltar mais líquido.
Ele diminui bastante de tamanho, mas fica super saboroso. Bom apetite!!!

sábado, 15 de outubro de 2011

Enroladinho de salsicha fácil

Essa receita queria ter postado já há muito tempo, mas só esses dias que achei a foto no meu celular rsrsrs...
Achei que ninguém mais usava salsicha de lata, mas me surpreendi quando comi esses cachorrinhos na casa da minha mãe. A receita é super simples e muito saborosa:

- 2 pacotes de massa de pastel redonda pequena (aquele que é para fritas mesmo)
- 2 latas de salsicha cortadas ao meio no sentido do comprimento
- 1 clara de ovo batida levemente
- queijo parmesão ralado grosso (quanto mais grosso, melhor o efeito "escabelado")

Enrole a metade da salsicha com a massinha de pastel (tente deixar o lado redondo da salsicha para o lado de dentro e feche as pontas da massa no lado que ficou reto). Passe na clara batida e depois no queijo ralado e coloque em uma forma untada. Leve para assar até dourar, deve dar mais ou menos uns 30 minutos em forno em temperatura média.

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Muffins de canela e gengibre 2

Resolvi fazer de novo a receita, substituindo a manteiga por azeite e deu super certo. Mas estava sem forminhas para fazer em formato de muffin, então dobrei a receita e assei em uma forma de buraco no meio. Aproveitei e usei o dobro de canela e gengibre, incluí cravo em pó e cobri com um glacê. Adorei a receita agora!!! O bolo fica bem molhadinho e super aromático.

Segue a nova receita com minhas adaptações (se for fazer muffin, faça meia receita porque assim dá um bolo grande):

- 2 xícaras e meia de açúcar
- 3/4 de xícara de azeite
- 4 ovos
- 4 colheres de sopa de canela em pó
- 4 colheres de sopa de gengibre em pó + um pedaço de +- 2cm de gengibre ralado fresco
- 1 colher de chá de cravo moído
- 3 xícaras de farinha de trigo
- 2 colheres de sopa de fermento

Bati tudo na batedeira, mas poderia ter sido no liquidificador tb. Assei em forno médio por 40 minutos, 15 em fogo alto e o restante em fogo baixo.

Glacê:
- 1 xícara de açúcar de confeiteiro
- suco de meio limão
- e colheres de chá de gengibre em pó

Peneire o açúcar e misture bem com o suco e gengibre em pó. Espalhe por cima do bolo, fica uma calda grossinha que escorre, mas não muito. O gengibre deixa a cobertura um pouco picante, bem bom.



terça-feira, 11 de outubro de 2011

Sobrou arroz? Faça risoto de alho poró


Esses dias mais uma vez tinha muita sobra de arroz. Olhei um talo de alho poró na geladeira e resolvi dar uma incrementada no arroz básico que lá estava à espera de um fim melhor do que simplesmente ser novamente aquecido no microondas.

Ingredientes:
- meio talo de alho poró
- 1 xícara de arroz já cozido
- +- 2 colheres generosas de requeijão (eu só uso light) ou creme de leite
- um punhadinho de parmesão (cuidado para não ficar muito salgado)
- uma colher de chá de manteiga
- pimenta moída na hora para finalizar

Refogue o alho poró na manteiga. Quando estiver macio, junte o arroz e o requeijão. Acrescente o queijo ralado e sirva. Polvilhe a pimenta moída na hora e bom apetite!!!


domingo, 9 de outubro de 2011

Taça de manga, nozes e iogurte

Esses dias fui ao mercado com muita vontade de comprar algo doce. Mas ao passar ao lado da seção das frutas as mangas estavam tão lindas e perfumadas que precisei comprar (cheguei à conclusão que adoro frutas da primavera/verão, nessa época que o calor começa a aumentar acabo tendo mais vontade de consumir frutas, coisa que não acontece muito no inverno).

Cheguei em casa e piquei mais ou menos 1/3 de manga, misturei com um copo de iogurte de coco e salpiquei um punhadinho de nozes por cima. Ficou um lanchinho doce, refrescante e super saboroso...light por tabela, mas não era o objetivo principal dessa vez...

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Peixe com limão siciliano no envelope

Alguns domingos atrás almoçamos no Bóris em um domingo de sol. A comida é super saborosa, mas achei a porção meio pequena demais (isso que nem sou de porções muito fartas). De qualquer forma, o sabor do peixe no envelope que comi lá era muito maravilhoso e, quando ganhei alguns limões scicilianos do meu sogro há alguns dias, não hesitei em fazer essa receita.

Eu tinha comprado já 5 filés grandes de linguado congelados. Descongelei-os e os temperei com o sal de limão que tinha deixado pronto (acho que na próxima quero fazer com peixe fresco, pois soltou mais água durante o cozimento do que o esperado, mas nada que tenha atrapalhado o sabor). Aí a montagem é uma brincadeira. Cortei 5 quadrados de papel alumínio (acho que de 20 x20 cm - usei a largura do papel que eu tinha no rolo). Coloquei um fio de azeite de oliva, metade do filé de peixe, uma rodela de limão, outro metade do filé de peixe e mais uma meia rodela de limão. Coloquei mais um fio de azeite de oliva por cima e fechei o envelope de papel alumínio amassando as bordas.

Não sei se a foto consegue ilustrar bem, mas é só unir as bordas do papel e dar uma amassadinha para fechar bem, fica tipo uma canoa fechada.
Depois é só levar ao forno alto por uns 30 minutos e servir. Cuidado ao abrir o envelope, pois vai sair um vapor bem quente de dentro. Fiz um purê de mandioca e uma saladinha para acompanhar. O sabor do limão com o caldinho que se forma ao assar o peixe é incrível (desculpa a pouca modéstia, mas é bom mesmo). E bom apetite!!!


quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Pão de minuto

Acordei hoje com muita vontade de comer algo diferente para o café da manhã. Pensando um pouco, deu vontade de fazer pão de minuto. Peguei uma receita no CyberCook e dei uma leve adaptada:

1 xícara de farinha de trigo moída grossa
2 xícaras de farinha de trigo branca
2 colheres de sopa de fermento em pó (Royal mesmo)
1 colher de chá de sal
2 colheres de sopa rasas de açúcar
2 colheres de margarina light
1 ovo
+_ meia xícara de leite

Misturei tudo até a massa desgrudar das mãos, é rapidinho mesmo. Aí fiz alguns pãezinhos redondos purinhos e outros recheei com presunto e queijo e salpiquei orégano por cima. Eu passei um pouquinho de maionese em cima para dourar pq não tinah mais gema de ovo.

Assei por 15 minutos em forno médio-lato pré aquecido e mais 15 minutos em fogo baixo, até ficar dourado. Dá para inventar vários recheios diferentes, mas até purinho ficou bom. Saindo do forno quentinho então, nem se fala...quando fui contaro rendimento da receita, já estavam falatando alguns na forma, mas acho que deu 12 pãezinhos pequenos.
A foto não faz jus ao sabor, mas foi a melhro que saiu...
Só preciso confessar uma coisa: a receita é ótima, mas se você tiver um pouco mais de tempo, a receita dos Pãezinhos de gorgonzola é mais leve que essa.

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Muffins de canela e gengibre

Mais uma do meu livrinho de cupcakes...essa foi a primeira receita que vi quando ganhei o livro. Fazia muito, mas muito tempo que eu não fazia bolo na batedeira, pois minhas receitas vão óleo ao invés de manteiga. Mas como era receita nova, resolvi testar bem como estava no livrinho:
- 1 xícara e meia de açúcar
- meio tablete de manteiga sem sal (100g)
- 2 ovos
- 2 colheres de sopa de canela em pó
- 2 colheres de chá de gengibre em pó (vou usar ralado fresco na próxima vez)
- 1 xícara e meia de farinha de trigo
- 1 colher de sopa de fermento
Bata a manteiga com açúcar na batedeira. Junte os ovos. Acrescente a canela e o gengibre. Na receita mandava bater o resto à mão, mas eu coloquei o restante dos ingredientes na batedeira mesmo. A massa fica bem firme, acho que podia até ter colocado um pouquinho de leite para ficar mais macia.
Distribua em forminhas de cupcake (use de papel, deixei duplas para ficar mais firme).
Asse em forno alto por 10 min e médio por mais uns 15min ou até que enfiando o palito saia limpo.
Com uma peneira, polvilhe açúcar de confeiteiro por cima.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Tabela de conversão de medidas

Há um tempo ganhei uma tabela de conversão de medidas em formato de imã de geladeira. Para mim, que não tenho balança para pesar os alimentos, nem colheres e xícaras medidoas, é uma mão na roda. Já comentei sobre meu livro de cupcakes, que é tudo em gramas, então essa tabelinha foi minha salvação.

Medida

Farinha de trigo

Farinha de milho

Maizena

Açúcar

1 colher de sopa

10g

11g

8g

15g

1 xícara

130g

150g

120g

220g

Medida

Sal

Manteiga

Óleo

Fermento biológico

Fermento químico

1 colher de chá

6g

4g

4g

2g

6g

1 colher de sopa

16g

13g

13g

6g

18g


sábado, 30 de julho de 2011

Sopa de cebola à brasileira

Esses dias uma amiga comentou que queria muito comer de novo uma sopa de cebola que eu havia feito há um tempão. Procurei no blog e vi que foi a receita que inaugurou o blog, mas por alguma razão não tinha fotos dessa receita. Então, fiz novamente esses dias e aí tirei fotos do passo-a-passo (menos da parte chorosa de descascar as cebolas hehehe).

Os ingredientes e explicações estão lá na primeira postagem.

O maior segredo é refogar bem as cebolas até ficarem bem douradas, algo que leva uns 30 minutos mais ou menos e deve ficar nesse ponto:



Quando estiver com a aparência acima, é só misturar o caldo e deixar ferver mais uns 20 minutos. Quem quiser pode bater a sopa pronta no mixer para deixá-la mais cremosa ou então fica como eu faço, um caldo com a cebola em fios. Vale a pena experimentar.

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Salada colorida com mortadela

Queria muito receber algumas amigas em casa nas férias, mas não estava com muito tempo para preparar a janta. Servi o risoto de queijo brie e fiz essa salada para acompanhar.


- 3 tomates italianos picados

- 1 sachê/pacote de cogumelos/champignons graúdos em conserva picados ao meio

- 2 xícaras de mortadela bologna em cubos

- um bom punhado de salsinha picada

- sal a gosto

- azeite de oliva a gosto


Não tem mistério, é só misturar tudo e servir. A mortadela deu um toque especial, não costumo usar frios nas saladas, mas acho que aqui combinou super bem.


quarta-feira, 27 de julho de 2011

Guacamole

Tudo bem que guacamole cada um tem sua receita, mas vou postar a última que fiz e que achei bem legal. Ganhei uns abacates e resolvi fazer esse guacamole.


- 1 abacate maduro grande

- 1/4 de cebola bem picadinha

- 1 tomate italiano sem sementes picadinho

- sal a gosto

- suco de um limão


Piquei a cebola bem miudinha e levei ao microondas por 1 minuto para perder o sabor forte. Esmaguei o abacate com um garfo e misturei com os demais ingredientes. Deixei a pimenta em separado, para cada um acrescentar a gosto o tabasco.

Eu não encontro tortillas de milho em Porto alegre e não curto muito usar Doritos, então fatiei as tortilhas de trigo (vulgo Rap 10) e levei ao forno para torrar por uns 15 minutos em fogo baixo. Achei bem melhor que Doritos, farei isso novamente outras vezes.


segunda-feira, 25 de julho de 2011

Cupcake salgado de parmesão e pesto

Ganhei da Martina, minha amiga, um livro maravilhoso sobre cupcakes. Aí para receber algumas amigas esses dias resolvi estrear as receitas do livro e fiz uma das poucas receitas de cupcake salgadas. O livro trazia tudo em medidas com gramas e mL, mas eu adaptei tudo para ficar mais fácil (inclusive pq não tenho balança em casa).



- 1 xícara de farinha de trigo branca


- 3/4 de xícara de farinha de trigo integral


- 1 colher de sopa de fermento para bolo


- 1 ovo


- 1 xícara de leite


- 5 colheres de sopa de óleo


- 1 xícara de queijo parmesão picado em cubinhos (+- 100g)


- 1 colher de sopa de queijo parmesão ralado


- 1 pitadinha de sal



Para cobrir:


- molho pesto pronto (juro procurar uma boa proporção para fazer em casa, mas eu compro pronto em uma feirinha ou em uma loja de produtos naturais aqui perto de casa- a Sabor Natural)



Misture os ingredientes secos. Adicione o ovo e os demais ingredientes líquidos. Misture bem e acrescente o queijo picado.
Despeje em uma forma para cupcakes/muffins ou mesmo em forminhas de papel (rende 6 bolinhos) e leve ao forno alto por mais ou menos 15 minutos e mais 20 minutos em fogo baixo (ou até dourar e enfiando um palito, saia limpo). Deixe esfriar um pouco e desenforme. Coloque uma colher de molho pesto por cima e sirva quentinho (30 segundos no microondas resolvem o problema se não for servido assim que sair do forno). Fica uma delícia mesmo!!!



sábado, 16 de julho de 2011

Muffin salgado 2

Há pouco mais de um ano atrás publiquei a receita de muffin salgado e prometi publicar quando fizesse com gorgonzola. Bom, demorou, mas fiz.

2 ovos
1 xícara e meia de farinha
1/3 de xícara de leite
2 colheres de queijo parmesão ralado (usei menos parmesão que o normal para evitar que ficasse salgado)
2 colheres de sopa de azeite
1 colher de sopa de fermento

Recheio:
3/4 de xícara de gorgonzola picado
2 fatias de presunto de peru
meia xícara de ricota picada (opcional)

Misture os ingredientes da massa tudo com um garfo ou fouet até ficar bem homogêneo. Misture os ingredientes do recheio picadinhos, coloque em formas para muffin (eu tenho uma de silicone com seis buracos, que deu bem certinho a receita) e leve ao forno por mais ou menos 30 minutos (15 em fogo alto e mais 15 em fogo baixo - até dourar). Encha a forma só até a metade para que não transborde de massa. Dá para usar forma de papel para muffin/cupcacke, mas use duas para cada bolinho, porque a massa pode fazer a forma de papel amolecer um pouco, usando duplo fica firme.

Eu gosto muito de gorgonzola, acho que gostei mais desse recheio do que com queijo muzzarella. Mas, gosto não se discute, não é mesmo?

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Torradinha com queijo brie, mel e nozes

Já tinha escrito que adoro queijo brie. Numa dessas noites muito frias fiz essas torradinhas que deveriam ser entrada e acabaram sendo a janta mesmo.

Comprei um pacote de torradas, dessa vez usei de castanha e quinua da Wickbold (mas pode ser qualquer uma sem problemas). Cortei umas 100g de queijo brie em fatias pequenas, coloquei sobre as torradas e levei por 30 segundos no microondas, para derreter o queijo. Quando tirei do microondas, espalhei um fio de mel e nozes picadas sobre as torradas e servi. Simples e delicioso!!!

terça-feira, 12 de julho de 2011

Sal de limão

Conforme prometido, fiz meu sal de limão. O Fabrício tinha trazido vários limões scicilianos de Santa Maria, aí para não perdê-los raspei a casquinha de cinco limões, soquei bem com 5 colheres de sobremesa de sal e uma colher de pimentas em grão. ( branca, preta, rosa). Guardei em um potinho na geladeira. Depois de raspar a casquinha do limão, expremi o suco e fiz gelinhos de limão. Reaproveitamento total.

domingo, 10 de julho de 2011

Risoto de queijo brie

Adoro queijo brie, então comprei um bom pedaço do São Vicente Creme Duplo e estava procurando algumas receitas para usá-lo. Achei várias receitas de risoto e fiquei curiosa para experimentar.



Para duas pessoas:



- 1 xícara de arroz para risoto

- 1/2 cebola picadinha

- 1/2 xícara de vinho branco seco

- sal a gosto

- 2 fatias de presunto (eu usei de peru)

- 100g de queijo brie picado

- 1 colher de chá de azeite

- uns 2 L de água fervente



Coloque um pouquinho de azeite na panela e refogue a cebola. Quando dourar, junte o arroz e mexa até ficar bem branquinho. Coloque o vinho e deixe evaporar um pouco. Vá acrescentando água aos poucos. Quando o arroz estiver quase pronto misture o presunto e o queijo brie picadinho. Vá mexendo até o queijo estar bem derretido e o arroz al dente. Acerte o sal, se necessário, e sirva. Como o queijo brie tem um sabor suave, não coloquei queijo parmesão para não "roubar" o sabor do brie.

Confesso que tinha medo de ficar insosso, mas fica muito cremoso e com um sabor bem destacado do brie. Vale a pena experimentar!!!


quinta-feira, 7 de julho de 2011

Sopa de letrinhas

Com o frio que anda fazendo nada como uma boa sopa de noite. Esses dias estávamos conversando eu e Fabrício e nos demos conta que nunca mais vimos sopa de letrinhas para vender no mercado, algo que marcou nossa infância. Então na minha última ida ao super, achei massinha de letrinhas para sopa - sopa pronta realmente acho que não existe mais. Aí na última sexta caprichei na sopa (tudo bem que usei tudo que eu tinha congelado em casa, mas ainda simm fui em quem fiz).

Eu tinha já deixado congelado um caldo de galinha feito com uma carcaça que sobrou de um frango caipira, mais uma coxa com sobrecoxa, cebola e alho poró. Essa é uma boa dica: eu adoro ter caldo congelado, deixo bem concentrado para não fazer muito volume no freezer e aí quando preciso, não tenho de recorrer à caldo pronto em cubos/sachê.

Descongelei o caldo, acrescentei 1L e meio de água fervendo, desfiei o frango, coloquei os legumes que eu tinha congelados em casa (abóbora cortada em cubos, 2 rodelas de beterraba,1/2 xícara de ervilha, 1/2 xícara de milho) e 1 xícara e meia de massa de letrinhas (às vezes quando sobre legumes cozidos do almoço- chuchu, abobrinha, cenoura, beterraba- vou juntando em um potinho no congelador para colocar em alguma sopa depois). Fervi uns 10 minutos e servi. Além de gostoso, ficou divertido.

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Nem sempre tudo dá certo, mas sempre dá para consertar...

Uma amiga diz que não cozinha porque vai fazer as receitas e aí alguma coisa acontece, fica ruim e aí ela acaba desistindo de cozinhar...e que no blog as coisas sempre dão tão certo...
É verdade que testo tudo antes e se, eventualmente, alguma receita dá muito errado nem posto aqui, mas hoje foi uma sequência de desacertos que achei que devia comentar...


Começou junto com o café da manhã já a confusão. Eu havia comprado 2 caixas de morangos na feira semana passada e precisava inventar alo com eles, pois comê-los puros não deu certo. Piquei os morangos e levei ao fogo com uma xícara de açúcar. Em pouco minutos começou um cheiro de queimado (jamais use panela de inox para fazer geléia!!!). Passei então os morangos para um refratário alto para terminar a geléia no microondas, como eu SEMPRE faço. Coloquei 5 minutos na potência alta e fui terminar de me arrumar. Quando voltei a geléia tinha transbordado e melecado todo o microondas... tudo bem, nada que água, sabão e algumas horas de molho não tenham resolvido...espero que a geléia tenha ficado boa.
Meio-dia de muita chuva hoje e frustrada porque não ia poder conhecer o novo restaurante japa que abriu no centro. Era tanta chuva que achei melhor fazer um almocinho em casa mesmo. O Fabrício pegou um guisado congelado e eu peguei mais um pouco de carne picada para aumentar a porção. A receita era uma massa à bolonhesa bem básica. Claro que esqueci de verificar a data do guisado e depois de colocar cebola, tomate, carne picadinha e misturar o guisado maldito, senti um cheiro estranho (outra regra que esqueci hoje: nunca guisado pronto dura mais de vinte dias, mesmo congelado!!!). Ai, guisado rançoso, que raiva!!! Tive de colocar tudo no lixo, ficou péssimo. Só que isso já era 12:40.


Vamos ao plano B então. Nada de carnes congeladas no freezer, só uma caixa de nuggets. Então coloquei-os no forno.


Mas e a massa que eu já tinha cozinhado? Achei um pacote de molho branco pronto no armário(não sou muito fã de molhos prontos, mas o da Fugini acho bem razoável) e misturei meia xícara de queijo gorgonzola que eu tinha congelado (aliás essa é uma ótima dica, sempre tenho gorgonzola congelado, aí quando preciso, corto pequenas lascas com a faca, nele congelado mesmo, sai bem raladinho já e dura meses no freezer - seguidamente uso para incrementar pizza de muzzarela congelada). Confesso que ficou bem gostoso, ainda mais depois da decepção inicial.
O Fabrício fez uma salada de tomate com palmito, que temperei com orégano, sal e azeite de oliva.


E ao final, quase às 13h saiu um almoço bem gostoso, apesar do aperto inicial.
P.s.: vou tentar ficar longe das panelas pelo menos por hoje hehehe...

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Moranguinha recheada - receita de microondas

Ando em uma fase um pouco corrida, então não tenho cozinhado muito, a não ser nas situações em que abro a geladeira e vejo um monte de sobrinhas...Eu tinha ido na feira e comprado essas mini-morangas para fazer recheadas e já ia esquecendo quando abri a geladeira e vi que uma já tinha estragado. Ai, como odeio desperdício de comida...não é à toa que o blog está cheio de receitas com sobras.
Bom, aí resolvi logo fazer as outras para não perder tudo...tinha também 2 bifes acebolados já passados, que sobraram do almoço. Como bife requentado fica muito ruim,pelo menos na minha opinião, achei o recheio perfeito para as moranguinhas.
Além de tudo, essa receita é feita no microondas, o que agiliza muito o processo todo de fazer uma janta rapidinho.

Como fazer então:

Lavei bem as moranguinhas, com uma esponja ou escovinha. Cortei uma tampa e retirei o miolo com uma colher. Coloque as morangas em um refratário, despeje um meio copo de água no fundo e depois um pouco dentro de cada moranguinha crua. Leve ao microondas por uns 10 minutos, até a moranga ficar macia por dentro. Escorra essa água toda (cuidado para não queimar a mão quando escorrer do meio das moranguinhas).

Para o recheio, eu piquei os bifes em cubinhos, refoguei com cebola e juntei um pouco dos miolos da moranga. Joguei temperinho verde e recheei as morangas. Aqui o recheio pode ser qualquer coisa que se tenha em casa (frango desfiado, carne moída, presunto e quejo). Coloquei uma colher reforçada de requeijão e uma colher de chá de queijo ralado e voltei ao microondas por mais 5 minutos na função gratinar (se teu microondas não tiver essa função, pode levar ao forno normal também).
Aí é só servir e se deliciar. Come-se com casca e tudo. E sem querer saiu uma receita sem carboidratos hehehe...

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Arroz de leite

Arroz de leite é uma sobremesa que de tão simples, quase ninguém tem uma receita certa de como fazer. Mas toda vez que quero fazer, preciso ligar para minha mãe para relembrar como fazer...então vou deixar registrada aqui para não esquecer novamente...
1 xícara de arroz
2 xícaras de água fervendo
10 cravos da índia
3 cardamomos
pedacinhos de canela em pau
casca de meio limão (esse eu não tinha hj quando fiz, mas eu gosto de usar sempre)
700mL de leite
1 lata/caixa de leite condensado
Cozinhe o arroz só na água com esses temperos. Quando secar, já agregando lentamente 700mL de leite e depois uma lata de leite condensado (tem quem ponha gemada, mas vamos combinar que nada pode ser melhor que leite condensado, não?) mexendo sempre. Vai ficando bem cremoso ao final. Sirva quente ou frio, polvilhado com canela em pó.

domingo, 5 de junho de 2011

Caldo Verde

Quando fui fazer um caldo verde sábado, quase não acreditei que ainda não havia postado a receita aqui ainda.
O caldo verde talvez seja uma das receitas mais tradicionais que eu faço, pois já testei várias maneiras de fazê-lo. Eu acho perfeito para esquentar uma noite fria, como as desse início de junho.
O caldo verde é uma sopa de origem portuguesa. Quando estive em Porto, aproveitei para experimentar no restaurante do hotel que ficamos hospedados, pois diziam ser o melhor da cidade. Realmente muito bom, mas juro que o meu não deixa nada a desejar (só falta a modéstia hehehe).
Além disso, é uma receita simples, barata e super rápida de fazer (ainda mais se vocês puder comprar a couve já picadinha como eu fiz nesse sábado ).
- 4 batatas grandes (1Kg) descascadas e picadas em cubinhos (eu tinha umas 400g de mandioca cozida no freezer, aí substituí parte das batatas por mandioca e ficou bem bom tb)
- 1 sachê de caldo de bacon (ou carne ou galinha ou ainda eu prefiro usar uma colher de sopa de sal+1 colher de cebola em pó)
- água suficiente para cobrir as batatas na panela
- 400g de linguiça calabresa defumada picada em rodelas
- 1 maço grande de couve picada em tirar finas (eu usei uma bandeja já picada e higienizada que tinha na feira)
Cozinhe as batatas na água em uma panela grande (tudo vai ser misturado nessa panela ao final). Quando a batata estiver bem macia, desligue o fogo e bata no mixer ou liquidificador para obter um creme.
À parte, frite a linguiça na própria gordura.
Quando estiver bem dourada, junte a couve picada e mexa rapidamente até a couve murchar um pouco.
A seguir, jogue a couve refogada na panela com o creme de batatas e misture bem. Prove para ver se está bom de sal. Se necessário coloque um pouco mais de água, caso esteja muito espesso.
Aí é só servir e bom apetite!!!
Aqui achei a foto que tirei do caldo verde do restaurante dos Aliados, em Porto. A foto está um pouco fora de foco, mas o meu é mais farto de linguiça (no caso o português era com paio, que é bem semelhante):

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Peixe grelhado com molho de limão, requeijão e ciboulette

Andei comprando filé de linguado congelado esses dias, mas ainda não tinha tido oportunidade de fazer. Adoro peixe, mas acho que acaba requerendo um pouco mais de dedicação para fazer. Aí acabo fazendo quase sempre no final de semana. Sábado de meio-dia deu vontade de comer peixe e aí resolvi fazer esse linguado grelhado, mas com uma ciboulette que tinha acabado de trazer da feira.
Além disso, eu ganhei de aniversário um pilão de mármore e esses dias vi o Jamie Oliver fazendo um sal de limão. Pronto, estava feita a inspiração do bicho curioso...
Para o sal de limão:
- 1 colher de sobremesa de sal
- raspas da casca de um limão taiti
- pimenta do reino moída
Aperte bem no pilão até ficar um sal verdinho. Achava que era bobagem, mas solta um sabor divino.
Aí temperei o peixe - usei 300g de filé de linguado para duas pessoas. Esfregue bem esse sal temperado e se puder, deixe descansar uns 10 minutos pelo menos. Nem sempre eu empano o peixe com farinha, o que eu até prefiro, pois fica uma casquinha crocante. Mas nesse dia só grelhei o peixe temperado com um pouco de manteiga (sim, eu uso manteiga às vezes!!!) na panela anti-aderente. Quando estava grelhadinho, coloquei um colher de requeijão light por cima de cada pedaço de filé e uma colher de sopa de ciboulette picadinha. Deixei derreter o requeijão e servi. Para acompanhar, uma saladinha de tomate com queijo branco e molho pesto.
Tinha até esquecido de tirar fotos, mas foram tantos elogios ao sabor delicado e ao mesmo tempo marcante do peixe, que corri para tirar foto e postar aqui. Ainda escutei: mas são essas receitinhas simples e gostosas que devem ir para o blog hehehe...
Bom, elogios não se devem deixar passar, não é mesmo?

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Tortilla brasileira

Esses dias me deu uma vontade de comer uma tortilla. Abrei a geladeira e vi que tinha mandioca (aipim, macaxeira, como queiram) cozida, esperando por uma reciclagem.

Bati na mão dois ovos, um pouco de sal, 3 colheres de sopa de tempero verde e piquei uns quatro pedaços da mandioca em rodelas de o,5 cm mais ou menos. Misturei tudo e coloquei em uma frigideira anti-aderente tampada. Depois de uns cinco minutos virei a tortilla com muito amor e carinho para não quebrar (dica: passa uma espátula pela borda antes para ver se vai soltar bem e despeje em um prato limpo e depois de volta na frigideira).

Mais uns cinco minutinhos e ficou pronta minha tortilla abrasileirada - na falta da batata foi a mandioca.

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Para o dia da preguiça


Comprei esses dias uma promoção de um site de compra coletiva do Pastifício Antoniazzi. Já fazia tempo que queria experimentar as massas da minha conterrânea e essa foi uma oportunidade perfeita.


Meu pacote era de sorrentinos de presunto e queijo e molho pomodoro congelados. Mandei vir por tele-entrega e o motoboy traz tudo em uma sacola térmica.


Achei muito prático e saboroso, ainda que eu realmente prefira fazer meu molho vermelho em casa (o molho tinha várias ervas e minha limitação é que apesar da descendência italiana, não curto as ervas típicas: alecrim, sálvia e manjerona que estavam bem presentes no molho pomodoro.). Claro que meu marido gringo adorou o molho de ervas com gosto de comida caseira da mamãe, eu que é sou meio chata com esses temperos específicos.


Mas lá tem várias opções de massas bem diferentes e outras opções de molho, que em breve quero experimentar. Ainda tenho aqui um tortéi congelado, que tb fazia parte do meu pacote mas ainda não tive oportunidade de comer.


Fica a dica então. No site tem promoção de alguns sabores especiais todo final de semana.



sábado, 30 de abril de 2011

Sanduíche de carne de panela

Logo que vim morar em porto Alegre me chamou atenção que vários bares serviam sanduíche de carne de panela. O tempo passou e resolvi experimentar em casa.


Minha faxineira cozinha e havia deixado pronta uma carne de panela. Na verdade não tem muito mistério. Ela refogou na panela de pressão umas duas cebolas picadas, umas 8oog de carne (pode ser vazio (fraldinha), músculo, lagarto (tatu), costela minga ou até mesmo sobras de churrasco) e aproximadamente 1 copo de água e fechou a panela de pressão. Acho que uns 40 minutos são suficientes para a carne ficar macia a ponto de desfiar. Pode-se colocar uma lata de molho de tomate também, eu prefiro sem. Aí é desfiar a carne. Se o molho estiver muito líquido, descarte-o ou volte à panela com a carne e mais uma colher de sopa de farinha. Mexa até ficar cremoso.


Fiz também um molho verde: bati umas 3 colheres de sopa de maionese com meio maço de salsinha no mixer (ou liquidificador).


O pão foi comprado na Boulangerie Carina Barlett. Normalmente não indico muitos nomes aqui, mas o pão ciabata de lá é tão bom, que vale muito a pena experimentar (nada impede que se faça com outro pão, mas esse ficou divino).


Para montar, abri o pão ciabata no meio, coloquei uma porção generosa da carne de panela desfiada e fatias de queijo. Levei ao forno até derreter o queijo. Aí abri o sanduíche quentinho, coloquei alface, rodelas de tomate e uma colherada do molho verde e servi. Simplesmente uma delícia...

sábado, 2 de abril de 2011

Camarão com nirá

Consegui achar nirá (cebolinha japonesa) para vender na feirinha orgânica da redenção em um sábado de manhã. Depois dei um passeio no Mercado Público onde comprei camarões. Aí foi juntar as duas coisas...

- meio maço de nirá picado graúdo


-400g de camarão médio limpo


- óleo de gergelim (prefio natural, acho muito forte o óleo de gergelim torrado para essa receita)


- um copinho de cachaça de sakê culinário


- sal e pimenta a gosto


Tempere o camarão com sal e pimenta. Aqueça o óleo de gergelim em uma panela wok, de preferência. Refogue metade do nirá. Junte o camarão rapidamente, até ficar rosado. Coloque o restante do nirá, misture o sakê e sirva. O nirá tem um sabor intenso, mas que combina muito bem com camarão. Bom apetite!!!

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Salada Niçoise


Receitinha rápida e fácil, sem carboidratos e com proteínas magras.


- 2 ovos cozidos


- 1 lata de atum em água e sal


- folhas de alface


- sal e pimenta do reino a gosto


- azeite de oliva a gosto


Rasgue as folhas de alface. Separe a água do atum e misture azeite, pimenta e mais sal se quiser. distribua o ovo picado e o atum sobre a alface e tempere com o molho. Pode-se colocar cubos de batata cozida em cubos, se você quiser. E bom apetite!!!

quarta-feira, 30 de março de 2011

Atum em crosta de gergelim


Esses dias estava lendo uma revista masculina e o chef Alex Atala dava dicas de como um homem poderia preparar um jantar para surpreender uma mulher em um dos primeiros encontros. Sedução à parte, fiquei muito curiosa com a receita e não consegui esperar ser surpreendida com um jantar especial e resolvi eu mesma testar- uma vez bicho curioso, sempre bicho curioso (ou ansioso, guloso...).

A receita original mandava usar postas de atum, mas só achei filé de atum fresco, então foi o que usei.


- 400g de filé de atum

- 2 colheres de gergelim branco de 2 de gergelim preto

- sal e pimenta a gosto

- uma colher de sopa de óleo de gergelim


Tempere os filés com sal e pimenta. Coloque o gergelim em um prato fundo, misturando o branco e o preto. Aperte bem um dos lados do filé de atum (ou posta) contra o gergelim. Aqueça uma frigideira bem anti-aderente ou uma wok, acrescente o óleo de gergelim e coloque o filé de atum com o lado com gergelim VIRADO PARA BAIXO. Eu duvidei que desse certo, mas o gergelim adere super bem no peixe. Deixe uns dois minutos, vire com uma espátula delicadamente, deixe grelhar do outro lado por mais ou menos 2 minutos e está pronto para servir. Eu servi accompanhando um salada de manga e repolho picado, temperada com gengibre ralado, vinagre branco, sal e azeite de oliva. Fica um prato bonito e muito saboroso.

sexta-feira, 25 de março de 2011

Coquetel de camarão

i
Ainda uma receitinha das férias. Nos últimos dias de praia fizemos um coquetel de camarão de entrada na janta.

- Camarões levemente aferventados em água e um pouco de sal - mudou de cor, já podem ser retirados, coisa de 2-3 minutos na água fervente - use grandes, eu usei médios e achei pequenos demais para a receita
Molho:
- 1 colher de sopa de whisky (rasinha, não embebede o molho que não fica bom)
- 2 colheres de sopa de catchup
- 4 colheres de sopa de maionese
- 2 ovos cozidos e esmagados com o garfo
- pitada de sal à gosto
Misture bem os ingredientes do molho.
Como esses camarões ficaram muuuito pequeninos, resolvi montar de forma um pouco diferente. Coloquei um pouco de molho nos copinhos de cachaça, coloquei 3 camarões, mais uma colher de molho e mais 3 camarões por cima. E bom apetite!!!